© Sneaker Cult 2019

Meu Grail: Hanon x New Balance M1500CHF “Chosen Few”

December 23, 2016

 

Para fechar o "Meu Grail" de 2016, temos um convidado especial que tem uma bagagem grande nesse mundo sneakerhead. Quem conta sua história hoje é o Daniel Simões! Mostrando o tamanho da sua aventura para conseguir o tão sonhado par de tênis. Aproveitem essa história e até 2017 com mais.

"Falar sobre Grails para mim é sempre difícil. Já tentei algumas vezes mas realmente não consigo fazer uma lista que envolva todas as marcas. O melhor que consigo fazer é pegar em alguns modelos/marcas e aí sim definir alguns pares que considero Grails.

Inicialmente, o convite que me foi feito pela SneakerCult  foi para escrever sobre o Provider x New Balance M1500WBB que é um tênis raro e que consegui recentemente. No entanto, como não acho particularmente interessante a história por trás dele, resolvi falar de um outro 1500 da New Balance, que faz também parte da minha lista de 5 grails da NB, ocupando exatamente a 5ª posição eheh (é meio que um modern days grail, os restantes são pares um pouco mais velhinhos).

 

Antes de contar a história sobre como consegui este tênis, acho importante falar um pouco sobre o que torna este par tão relevante. O tênis nasce de uma parceria de longa data entre a NB e a loja Escocesa “Hanon Shop”, que depois de ter experimentado colaborações com as silhuetas 576, 577, 670 e 990, resolveu arriscar e fazer um 1500 de sua autoria (já haviam sido vendidos dois 1500 exclusivos pela Hanon, os UKG e os GB, mas que não tiveram input criativo da loja). O tênis foi lançado em 2012, numa altura em que já haviam passado alguns anos desde que alguma loja europeia tinha feito alguma coisa relevante junto com a NB.

 

 

Até 2016, ano em que a fábrica de Flimby resolveu voltar ao shape antigo (ou próximo) dos 1500, este par foi o último em que a New Balance UK utilizou um shape dos 1500 que todos os fãs adoram. Os materiais são de primeiríssima qualidade e variam desde o suede pigskin, mesh (do mais bonito que tenho memória de ver num tênis, brilhante e entrelaçado de forma perfeita) e outros componentes mais sintéticos. Impossível não falar da colourway. Na verdade, a cw deste tênis chega até a ser polêmica heheh. Para quem já aqui anda há uns aninhos ou para aqueles que curtem estudar o que aconteceu antes de entrarem na cena sneakerhead, é impossível não lembrar do Stash Classic BW da Nike lançado em 2003 que, na minha opinião, trouxe uma das combinações de cores mais belas e influentes de sempre. Pois é, as cores deste “Chosen Few” são realmente semelhantes às do Stash, “but who cares?”, o tênis ficou tão bom, que é um daqueles casos em que a inspiração foi verdadeiramente bem utilizada.

 

Quanto à história sobre como consegui este par, foi um percurso atribulado. Em 2012, sem condições de ir presencialmente à loja escocesa, tentei a compra online, e como é usual nas releases mais desejadas, não consegui nem colocar no carrinho para fazer check-out. Fiquei meio frustrado na altura e acabei por me desanimar e não fazer uma busca imediata por eles no mercado de resell. Só no final de 2013 este tênis voltou a mexer comigo. Não sei se foram fotos que vi online, ou se o tênis ainda estava presente no meu subconsciente (risos), mas sei que voltei a ficar empolgado para o caçar, e aí começou a busca. Haviam até vários pares online, mas US10.5 DS ou próximo disso, nada. Em cima disso, o preço de resell já estava lá em cima, era um tênis bastante procurado, mas ainda assim, em 2014 entrei em negociações tanto num size 10 como num size 11, sendo que ambas deram errado (por algum motivo ambos os vendedores não queriam fazer o shipping para o Brasil).

 

 

Em 2015, entrei em contato com um colecionador alemãoMarcel  Holzmann (aka Prince Jamal) – por quem tenho um respeito imenso (old school do fórum da Crooked, coleção de respeito e umas fotos sensacionais), e atualmente até uma amizade (online) bem legal, para saber da disponibilidade de me passar o US10.5 dele que estava praticamente novo e sem perspectivas de uso futuro. No inicio a negociação não correu tão bem devido à falta de flexibilidade no pagamento e então o par acabou por ficar algum tempo parado nos listings dele do Klekt. Continuei à procura até final do ano e nada. Voltei à carga no início de 2016, novamente insistindo com o Marcel, desta vez mencionando que era amigo de um outro colecionador português que ele conhecia bem, e aí as coisas ficaram bem mais fáceis (o grande Tiago Escada Ramos ajudou-me na altura sem sequer saber ahah). Finalmente conseguimos chegar a um acordo para o preço do tênis, com invoice bonitinho no Paypal e lá fechamos o negócio. UHUUU, FINALMENTE iria ter um dos pares que mais queria! Mal eu sabia que o pior estava por vir.

 

Após o envio do tênis e recebimento do número de rastreamento, aguardei ansiosamente. Passou-se uma, duas, três semanas e nada. O tênis já estava no Brasil, e não havia jeito do status atualizar. Abri uma reclamação nos Correios relativamente ao atraso na entrega e informaram-me que o tênis estava sendo devolvido para a Alemanha, sem qualquer justificativa. Abri mais 4 reclamações e um processo na Ouvidoria para evitar que o tênis fosse retornado, mas nada. E nisto se passaram cerca de 2 ou 3 meses sem que ninguém dos Correios me conseguisse falar onde o tênis realmente estava. No momento em que já nem tinha esperança de conseguir o tênis e já o tinha dado como perdido, recebo uma notificação no meu celular avisando que o processo de resgate do tênis havia sido concluído e o mesmo estava esperando retirada numa agência dos Correios. Já deu aquela dor no estômago de ansiedade, e no dia seguinte lá fui.

 

 

Assim que cheguei nos Correios, a primeira coisa que me informaram foi que o pacote havia sido danificado, e aí me perguntaram se ainda assim eu queria levantar a minha encomenda. Tal era o medo de nunca mais ter o tênis, decidi trazer a encomenda comigo para casa. Ufffaaaaa... o grande momento tinha chegado! Quando abri a caixa (que estava realmente maltratada) foi um misto de sensações. Lá estavam eles, os meus 1500 Chosen Few, mas não estavam nem perto do estado que eu estava à espera. O suede do tênis estava danificado, com riscos impossíveis de apagar, partes completamente batidas, e para culminar, o tênis estava completamente sujo de lama. BIZARRO! Alguém se andou a divertir com eles no pé, e foi chamado à atenção após o processo na Ouvidoria, essa é a minha teoria. Tentei limpar o melhor que consegui, e no final, apesar de não ter ficado um tênis perto de DS, ficou ainda em boas condições (as piores partes eram mesmo nas laterais interiores).

 

No final, acho que foi toda esta aventura que tornou este tênis um grail digno desse nome. A busca, a negociação, o formar de uma amizade, e finalmente o momento de conseguir o tênis, fazem parte de um processo que nem sempre acontece, e é exatamente por isso que este tênis é tão especial para mim. Apesar de ser um lançamento relativamente recente (2012 não foi assim há tanto tempo) não hesito nem por um segundo em colocá-lo no meu top 5 dos melhores 1500, e com certeza no meu top de tênis que tenho em casa.

 

Obrigado Sneaker Cult pelo convite e oportunidade de partilhar esta história. Stay fresh!"

 

Daniel Simões aka @limpa_vias

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Posts em Destaque!

Nike SB x Air Jordan 1 Low "Desert Ore"

October 28, 2019

1/3
Please reload

Acompanhe pelas Redes Sociais
  • Facebook Long Shadow
  • Instagram_App_Large_May2016_200
  • Twitter Long Shadow
Posts Recentes
Please reload