Buscar
  • Bob

O Brasileiro nas finais do World Sneaker Championship 2017


Anualmente, a Footlocker (gigante varejista norte americana do mercado de calçados) promove o World Sneaker Championship 2017, que nada mais é que um campeonato de criação de novos calçados.

Assim como no ano passado, temos mais um brasileiro que foi selecionado e está disputando as finais.

Ele é Guilherme Meurer Lemes, 31 anos, Designer de Produto formado pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)

Os projetos são escolhidos por voto popular através de um sistema mata-mata bem parecido com chaves de torneios esportivos. Vamos ajudar o Guilherme a vencer o campeonato votando neste LINK.

Para apoiar ainda mais nós batemos um papo com ele para mostrar aos brasileiros de como esse evento é legal e porque o interesse na competição. Confiram:

Como surgiu o interesse por tênis?

"Eu acho que eu era meio sneakerhead desde criança e nem sabia. Eu lembro quando tinha mais ou menos uns 10 anos que ia com meus pais para as lojas de tênis e ficava horas lá namorando modelo por modelo. Depois não queria ir embora. Então eu diria que começou ai.

Por jogar muito futebol quando criança comecei a me interessar também por chuteiras de futebol. Eu lembro que durante a Copa do Mundo de 98 eu ficava desenhando as chuteiras que via os jogadores usando na TV.

Até hoje os tênis são as peças mais importantes do vestuário para mim. Todas as roupas que eu vou vestir no dia começam pela escolha do calçado.

Quando eu estava a mais ou menos um ano de terminar o curso de Design eu comecei a pensar no que eu faria depois de formado.

Então me lembrei desse meu interesse de criança e resolvi buscar informações de como me tornar um footwear designer. Dai eu fui atrás de cursos que podia fazer e de outros profissionais que poderiam me ajudar, já que na minha universidade não havia nada focado pra calçados no currículo."

Você é colecionador de tênis?

"De certa forma sim, mas não um hardcore. Eu tenho muitos pares de tênis, embora eu não tenha os mais procurados ou mais famosos. Tenho os que eu gosto e consigo comprar, uso todos e sou super apegado, alguns pares eu guardo depois que ficam velhos e demoro para doar hahaha... "

Como conheceu o World Sneaker Championship?

"Foi nessas minhas pesquisas de como poderia me tornar footwear designer. Acabei encontrando a PENSOLE pela internet em 2014, e vi que eles eram uma escola exclusiva de design de calçados, mas na época eles não estavam com cursos abertos pra todo o mundo. Tinha um que era apenas pra alunos de design de Portland (que é onde fica a escola) e outro que era apenas para americanos afro-descendentes, então eu mandei um email para o D’wayne (que é o fundador da escola) e ele me respondeu que naquele ano mesmo iria abrir um curso novo no formato de competição, e que se eu tivesse interesse me candidatasse.

Foi o primeiro World Sneaker Championship, em 2014 e eu consegui entrar. Na época o curso era um pouco diferente, pois ele era presencial e durava 30 dias. Foi uma experiência incrível e que me ajudou muito profissionalmente. Esse ano resolvi aplicar novamente."

Trabalha na área de moda com desenvolvimento de produto?

"Sim, nos últimos dois anos trabalhei com design de calçados na Grendene e mais recentemente na Reebok aqui no Brasil." Quanto tempo demorou pra concluir o desenho do tênis?

"O projeto levou uns dois dias, depois pra fazer o desenho final - que foi enviado pra competição - mais dois dias inteiros. Por que queremos enviar o melhor possível né, então tem muita tentativas de cores e técnicas diferentes antes de chegar na mais próxima do que queremos (ou do tempo acabar né)." Conte um pouco sobre as referencias do projeto.

"O brief do projeto era um consumidor de 20 anos que fosse ligado em produtos exclusivos e premium, o resto era livre.

Então eu lembrei dos meus 20 anos, das coisas que eu gostava e o que eu vestia, lembrei que eu ainda gostava muito de futebol, mas que também tinha outros e novos interesses.

Pensei que um tênis para um cara desses tem que ser super versátil e também ter influências esportivas, pois as roupas e o estilo dele são bastante esportivos. Foi então que cheguei nesse mix de influências de streetwear com o futebol, que é um estilo bastante frequente hoje entre os caras dessa idade, principalmente na Europa, existe um predomínio da adidas Originals nesse nicho e também o interesse por marcas grandes atuais de streetwear, como Bape e Supreme."

Essa foi uma breve entrevista com o Guilherme, vamos votar no calçado que ele criou no site da competição e torcer para que ele consiga se tornar o grande campeão!

#WorldSneakerChampionship

                © Sneaker Cult 2020